terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Pagar para trabalhar...

Pois é,

Acabei agora mesmo de pagar a Seg. Social referente ao mês de Janeiro... Paguei €186,13... se considerarmos que, em receita, fiz €135,00 no mesmo mês, estou literalmente a pagar para trabalhar; e o pior é que ainda faltam pagar todas as outras despesas, como contabilista, electricidade, água, empréstimo...

Não queria mesmo deixar de trabalhar, por um lado porque em termos psíquicos, se a coisa já não está bem, vai ficar um desastre completo; e por outro, porque se considerar essa hipótese tenho mesmo que vender o espaço e eu e o marido queríamos mesmo tentar não o fazer... afinal sempre é um bem imobiliário.

Mas, fazendo as contas, não dá mesmo para continuar assim! E agora, o que é que eu faço? O marido diz que a decisão é minha e eu não consigo decidir...


Bjinhos...

7 comentários:

  1. Qual é o teu ramo? Talvez sabendo o que fazes seja mais fácil tentar ajudar.
    bjs e força

    ResponderEliminar
  2. Olá,
    Permite-me uma opiniao sincera: só mesmo fazendo "contas à vida", calcular realisticamente as despesas fixas e as previsoes de lucros;

    Se há perspectivas de uma melhoria, vale a pena aguentar.

    Se muito francamente nao se preveem grandes reviravoltas (e cada um sabe normalmente a resposta; pode é nao querer enfrentá-la), adiar o "fim" só faz com que se acumulem mais despesas, portanto, mais perdas.

    No fundo o mais importante é saberes que deste o teu melhor, sempre. Há coisas que nao dependem directamente de nós, independentemente do nosso empenho ou "suor" nao vingam por outros motivos.

    Boa sorte, um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Adoro o raciocinio da Paula e acho-o completamente acertado! eu não diria tanto... diria só que se houver um trabalho para nos ocupar a cabeça é meio caminho andado, cabeça livre é muito perigosa e se te sentes mais em baixo... pensa 2 vezes!
    http://comoaguaparaochocolate.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  4. Bem, não sei que espaço é nem que ramo é, mas se não te queres ver livre dele, talvez possas trespassar o ramo, ou alugar o espaço pelo montante que vês que é extremamente necessário para colmatar as despesas. Depois é esperar, talvez apenas mais um mês, e se não aparece ninguém interessado, talvez tenhas mesmo que encarar o inevitável...

    ResponderEliminar
  5. Se puder aguentar mais uns meses, pode, salvo erro em Setembro, mas posso confirmar, dirigir-se à Segurança Social com a declaração de IRS e pedir para descontar sobre os rendimentos, eles assim fazem um cálculo e baixa bastante essa prestação, claro que me estou a basear no valor que dizes que fizeste de receita, mas se os valores estiverem assim baixos é algo que podes fazer para reduzir o valor da contribuição. Claro que as restantes despesas não desaparecem. Também não sei qual o teu ramo, não é nada que possas continuar a fazer em casa e oferecer produtos ou serviços a lojas?

    ResponderEliminar
  6. Pensa calmamente minha querida...Pensa friamente...Um beijinho cheio de energia;)

    ResponderEliminar
  7. Olá! Olha, a minha mãe também teve alturas em que pagava para trabalhar, portanto sei a frustração que é! Já vi que entretanto falaste com a contabilista e que já tens mais uma opinião para te orientar, o que é sempre bom :) Tens de fazer aquilo que achares melhor para ti... Saber distinguir se estas a lutar pelo que queres ou porque não queres admitir que já não dá (atenção, não estou a dizer que estas a fazer um coisa ou outra, só estou a dizer que tens de considerar ambas as hipóteses e ver qual se aplica) :) A tua área, infelizmente, é das áreas em que menos se investe em tempos de crise, mas vais ver que, faças o que fizeres, daqui a uns tempos, quando isto melhorar (não pode estar sempre a piorar, não é?) vais voltar a sentir-te realizada profissionalmente! muitos beijinhos de boa sorte e muita calma e coragem na tua decisão

    ResponderEliminar